. the roses always grow ~
Aleatório.



Eu nem ia postar hoje. Mas, aproveitando que estou sem sono e minha internet está cooperando, resolvi dar uma passadinha rápida. Nem vou demorar muito, já que são duas da manhã e eu não consigo dormir muito quando a casa tá cheia. hihi 
Pois é. Semana santa tá aí. >< E, aqui em casa, feriado é sinônimo de bagunça. Por quê? Bom... vamos só dizer que a casa fica lotada, o povão desce todo pra cá. AUEHUAHEU Não. Na verdade, não é o povão. Maaas, não importa. O negócio é que o pau quebra e, dependendo do humor, rola até rave. SIM. UAHUHUAHEA Sábado tem festival de panqueca e, modéstia(?) à parte, a panqueca da minha mãe é a
melhor! Junto com a panqueca, vem a jogatina, a bebedeira, a falação de merdas. UAHUEHAUHE 
Sério mesmo? Eu acho que eu não podia ter nascido em outra família! Me fala... que mãe no mundo seguraria seu cabelo enquanto você vomita seus rins de tanto álcool no sangue? Acho que só a minha. hihi
Tá, okay, mas acima de toda a palhaçada e pra não acharem que somos uma família de bêbados irresponsáveis... UAHEUHAUEUAH Eu gosto do espírito de família aqui. Eu sei que, por mais que eu faça merda, apronte e tudo o mais, eles nunca vão me negar ajuda, nunca vão me julgar. Isso é inegável. Você pode ter vários e vários amigos, mas dificilmente vai ter um que nunca vai te virar as costas ou falar mal de você pros outros. Acredite, isso é muito mais comum do que parece e não adianta negar, você tem amigos assim. Mas enfim... .__. Nem sei mais sobre o que é o post! UHAEHUAEHUAHEA E tô ficando com fome, é. 
AH, é! CARA, tinha uma aranha MUITO grande no meu quarto hoje. Dei um super berro quando vi aquilo mexendo perto do meu pé. DDD: Sério, tremi mais ou menos uma meia hora, de tanto susto. Odeio esse bicho! Com muita força. Consegui tirar uma foto antes de deixar meu cunhado esmagar ela com o tênis, haha. Tremeu um pouco (muito), mas dá pra ver. ._. 



Tá, deixando as aranhas de lado e tal... momento crueldade. UAUEHAUHE ADORO! Eu acho que certas pessoas deviam considerar a mudança de sexo, ou a mudança de lado! Tá pra nascer mais machona que você, minha filha! SETOK. (Y)
Tá, parei. Acho que vou dormir! >< Meus olhos tão coçando e pesados, mimi. Boa noite (ou bom dia, depende do ponto de vista) pra vocês. 

Broke my heart down the road
Spend the weekend sewing the pieces back on
Crayons and dolls pass me by
Walking gets too boring
When you learn how to fly

- Gypsy, Shakira.



02h33 |




Confessionário.

Boa noite, galere. Tô exausta. Não sei muito bem de quê, não, mas estou, então... shiu. Talvez seja por ter ido dormir quatro da manhã e acordar dez horas no domingo, e ir dormir meia noite e meia, ontem, e acordar às seis, ter aula de sete à uma e dez, experimentar vestido e ir na minha vó. E ainda tenho que estudar história, yeah. Então não esperem muito do post, sério, porque ele vai ser única e exclusivamente o que o título diz: confessionário. Let's go.
. Confesso que é só segunda feira e já quero desesperadamente que seja fim de semana e que o fim de semana dure.
. Confesso que tô cansada, com sono e com dor.
. Confesso que acho ridículo quem critica alguma coisa só porque tem um conhecimento limitado do assunto, dica.
. Confesso que ODEIO gente de mente pequena, que acha que o universo se resume aos seus próprios princípios.
. Confesso que adoro meu blog, sou apaixonada por ele, mas que às vezes bate uma SUPER preguiça de postar.
. Confesso que achei pééééssima a música nova do 'Evanescence', com a nova vocalista wanna-be-Amy-Lee. 
. Confesso que estou viciada em Gravity, da Pixie Lott.
. Confesso que fico puta quando alguma coisa que eu gosto antes de todo mundo, fica pop. É tudo meu! ¬¬
. Confesso que morro de saudades das pessoas que mais moram longe. :/
. Confesso que vou acabar dormindo no teclado.
. Confesso que cansei de confessar. rs




                          Every time Im ready to leave
                               Always seem to be
                          Pullin in the wrong direction
                          Divin in with no protection
                  And, you cant keep steerin me wrong
                                  Oh gravity
                       Pullin me back , pullin me in
                Why you pullin me back, pullin me in
                               Just like gravity.



20h30 |




Start all over.

First of all... OI, PESSOAS! *-* Depois de quase um ano sem postar, here I am, de volta e espero que com tudo! (:
Sim, o título do post é uma música da Miley Cyrus e eu não dou a mínima para o que possam ou não falar sobre isso, dica. O título, anyway, expressa um sentimento constante na minha vida. Recomeçar. Do zero, da metade, só... recomeçar. 
Afinal, mudar faz bem pra qualquer ser humano, right? E com mudar, eu quero dizer mudanças positivas, excluídas dessa lista mudanças que você acha serem positivas mas na verdade são absurdamente negativas. 
Whatever, sem enrolação. Até porque, são quase dez e meia, tenho aula amanhã e não sou ninguém sem oito horas de sono. É. 
O meu ponto é simples: mude. Não importa o que mude, apenas mude. A mudança é necessária, é a mudança que impulsiona o mundo.
Junte amigos, lute pelo que acredita, mude de opinião, namore, ore, pense em novas possibilidades, queira loucamente, ria frequentemente, sonhe, trabalhe com prazer, use a imaginação, viva e, acima de tudo, zele por você. 
Ligue o foda-se, ao menos uma vez por semana. Mande a dieta pro inferno, e junto com ela os absurdos padrões de beleza, comportamento. Diga não sempre que achar necessário. Saia da rotina. Comece um curso. Compre roupas novas. Corte o cabelo. Salte de pára-quedas.
Não importa o que você faça, apenas mude. Mesmo que não goste, leia algum livro. Faça uma força. Mesmo que não saiba dançar, ligue o som, vá a uma boate, deixe o corpo seguir o ritmo da música. Não ligue se o salto está te matando. Dance até suar, até não aguentar ficar de pé. Cante. Grite. Seja você mesmo. Se permita admitir seus erros e admitir que sua opinião não é constante, que você não é uma pessoa pré-moldada, com conceitos obsoletos apenas por medo de falar que não pensa mais aquilo.
Ouse. Esqueça. Perdoe. Faça o que quiser. Mas mude. Tome ao menos um porre na vida (mas não de vodka, dica!), ria com os amigos. Faça novos amigos, mas não esqueça, jamais, os antigos. Experimente. Não tenha medo.
A mudança é a lei da vida. Se hoje você acha que o céu é azul, cabe a você acordar pensando que ele é vermelho. Apenas a sua opinião deve contar, para coisas que dizem respeito somente a você. Se ainda assim, você quiser manter o protótipo de 'sou uma pessoa definida, sei o que quero e o que sou', bem... o mundo gira. E como gira! (:



22h29 |




O Futuro da Humanidade

  Boom dia. :) Post rapidinho, só pra falar desse livro maravilhoso que li essa semana.
É a história de um estudante de medicina que, na primeira aula de anatomia, vendo os cadáveres, ele começa a questionar quais as histórias daquelas pessoas, e porque estão sendo tratatadas como ninguém naquela sala. Então ele começa a correr atrás das histórias dos cadáveres, depois de ser humilhado pelo professor de anatomia. E acaba conhececendo um mendigo que, antes, era um filósofo, tinha uma vida perfeita, um filho, uma mulher, carreira... E ficou doente, começou a ter surtos psicóticos e acabou sendo afastado de toda a vida dele, virando um andarilho. Juntos eles filosofam sobre tudo, beijam árvores e flores, declamam poemas em cima de bancos na praça, etc. Com esse andarilho, o estudante aprende a olhar a vida de um outro jeito. É lindo, porque ele se especializa em psiquiatria, e ensina as pessoas a cuidarem de doentes e não de órgãos, e vê as doenças psíquicas por outro ângulo, vendo as razões por trás das doenças. Porque a maioria dos psiquiatras acha que as razões das doenças são puramente metabólicas, químicas. E ele procura ver o ser humano por trás da doença. Enfim... o livro é lindo e eu realmente recomendo. :) E, pra quem ficou curioso, vou colocar um trecho do livro que eu adoro (e que coloquei no meu perfil no orkut ontem):

 

"... O mundo em que você vive é um teatro. As pessoas frequentemente representam. Elas se observam o tempo todo, esperando comportamentos previsíveis. Observam gestos, suas roupas, suas palavras. A liberdade é uma utopia. A espontaneidade morreu."

Acho que é só. :) AHH, sim! Feliz dia das mães pra todas as mamães do mundo.
Beijos.







11h36 |




sobre necessidade e independência

Okay, podem abaixar as armas. Eu vim em paz. Juro. Demorei³, mas agora tô aqui pra postar e encher vocês com mais um post chato. :D


O que leva as pessoas a acharem que precisam de alguém?
Eu não sei, e tampouco sou um bom exemplo de independência e força. Ah, e nem de coragem.

Então, por que escrever sobre isso? Eu diria que tive uma inspiração divina e devo ajudar a sociedade (HAHA), mas o que aconteceu foi que eu ouvi uma música. Só uma música? Siim, só uma música foi suficiente pra me inspirar sobre isso. E, bom... A música com esse poder foi Gotta Be Somebody - Nickelback, e imagino que a maioria conheça a música.
E boa parte do post se baseia nessa música, que fala que todo mundo quer saber que tem alguém que se importa. Bom... todo mundo quer, mesmo. Todo mundo precisa de alguém pra conversar, abraçar, chorar, enfim... alguém pra se relacionar. Está na essência do ser humano ter relacionamentos, de qualquer tipo e nível. Até aí, tudo bem. Mas não para por aí, e esse é o meu ponto. Uma vez, eu li no perfil da Nanda uma frase que me chamou muito a atenção: "Não deixe nas mãos de ninguém algo tão importante quanto a sua felicidade". Na teoria, é fácil e perfeito depender apenas de si mesmo para ser feliz. Mas na prática, a história é outra, totalmente diferente. É muito comum ouvir por aí as pessoas dizendo que não conseguem ser felizes sem aquela pessoa e tudo o mais. Acho que é aí que mora o erro. Deixar nas mãos de alguém a sua felicidade, depender de ela estar ou não perto pra se sentir bem, não conseguir fazer nada sem ela.
Por exemplo, eu tenho um amigo que teve um namoro horrível, uma vez. Como acompanhei a história toda desde o começo e bem de perto, posso dizer: a menina era cruel com ele, mas ele estava feliz em tê-la, mesmo com todas as brigas e desencontros. Tudo bem. Mas, muitas vezes, ela realmente o magoou e ele simplesmente não conseguia terminar com tudo aquilo, porque não conseguia ser feliz sem ela. Bom, isso é um erro. Talvez não seja exatamente consciente, mas acontece com muita frequência e chega a ser um pouco assustador, esse tipo de amor obsessivo.
Okay, deixa eu esclarecer as coisas: estou criticando o tipo de amor obsessivo, no qual você não consegue nem respirar direito sem a pessoa do seu lado, mesmo que ela seja horrível com você. O amor obsessivo é diferente de quando você se sente feliz e completo com uma pessoa, quando o bem-estar dessa pessoa te preocupa, quando você quer vê-la sempre sorrindo e ser feliz ao lado dela.
O que me faz pensar, mesmo, é a aparente incapacidade das pessoas de serem felizes por si mesmas. Quer coisa melhor do que, num dia chuvoso, se enfiar debaixo do edredon com uma caneca de chocolate bem quentinho e ler um livro ou ver um filme? Admirar uma paisagem perfeita, maravilhosa? É claro que compartilhar tudo isso com alguém que você ama, é melhor ainda. Mas é necessário que você consiga fazer isso sozinho, sem precisar de alguém.
Recentemente, eu li Comer, Rezar, Amar, Elizabeth Gilbert, e o livro fala bastante sobre o meu ponto. É a história de uma mulher infeliz no casamento e que, depois de pedir o divórcio, entra em depressão. E ela resolve viajar pelo mundo, mais especificamente, Itália, Índia e Indonésia, em busca de si mesma, do prazer e do equilíbrio. Nessa busca, ela mora em Roma e come muito, muito mesmo, na Índia, em um ashram onde medita o dia todo e, na Indonésia, ela tem o fim de seu conto de fadas perfeito. Mas o maravilhoso do livro é vê-la administrar o seu próprio resgate, sem ficar esperando o príncipe encantado vir fazer isso. É a capacidade que ela adquire de se fazer feliz, sem depender, sem precisar de alguém.
Não estou dizendo que ter alguém que te mime é ruim, muito pelo contrário. Eu defendo isso, acho lindo, acho ótimo ter alguém com quem compartilhar a sua vida e as suas coisas, alguém pra abraçar à noite, um porto seguro. Só o que eu quero dizer é que deixar a sua felicidade nas mãos de alguém nunca vai ser certo. Só você pode se fazer completamente feliz. Ser feliz é, absolutamente, responsabilidade sua.



P.S.: Beijos pro Guchi, pra Nanda, pro Dé, pra Vicky, pra Lola e pra Desi. ♥



10h42 |




Projeto Missy

 

Boa noite, pessoal. :) Hoje eu tô aqui, sem texto algum, pra falar um pouquinho sobre o livro A Cabana. Antes de continuar, eu devo explicar o Projeto Missy. 
Pessoas que se sentiram tocadas pelo livro tentam fazer com que o máximo possível de pessoas se interessem e leiam o livro. Quanto maior o número de livros em circulação, maiores as chances de ganharmos um filme. Mas, não, esse não é o maior motivo de eu dedicar um post ao livro. Então, daqui a pouco vocês vão entender o porquê disso. :)

A Cabana é um livro extremamente comovente, que mexe muito com a percepção que temos de Deus e de nosso lado espiritual. De uma forma direta e, ainda assim, delicada, mostra os erros humanos e nos proporciona uma visão diferente e extraordinário de Deus. 
"Durante uma viagem de fim de semana, a filha mais nova de Mack Allen Phillips é raptada e evidências de que ela foi brutalmente assassinada são encontradas numa cabana abandonada.
Após quatro anos vivendo numa tristeza profunda causada pela culpa e pela saudade da menina, Mack recebe um estranho bilhete, aparentemente escrito por Deus, convidando-o a voltar à cabana onde aconteceu a tragédia.
Apesar de desconfiado, ele vai ao local numa tarde de inverno e adentra passo a passo o cenário de seu maior e mais terrível pesadelo. Mas o que ele encontra lá muda o seu destino para sempre."
Em um mundo cruel e injusto, A Cabana levanta um questionamento atemporal: se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para amenizar o nosso sofrimento?
Eu recomendo. Adorei o livro e ele me mudou muito.

Agora, mudando de assunto antes de encerrar... O post anterior gerou polêmica! E até contra-posts. 
Confira aquiaqui. :)



19h58 |




sobre homens, mulheres e selos. :)

Antes que a Nan me mate, aqui estou, postando. õ/ (E sem essa de 'OOOOOH!' ao fundo. ¬¬') A propósito... Nan, muito obrigada por tudo! Te devo a minha vida, praticamente. 8) 
Mas vamos ao post. Quem quer post, levanta a mãozinha pro alto e agita! -bolinha de feno voando- 
Okay. Quem disse que eu preciso de vocês pra fazer meu post? ¬¬' Hunf.
Então... .-. Outro dia, me questionaram se, na próxima encarnação eu voltaria homem ou mulher. E eu respondi: eu voltaria mulher. Sei que muitas mulheres por aí atirariam uma pedra em mim por causa disso, e levantariam a bandeira do 'eu voltaria homem!'. Mas eu finco pé. E explico, claro. 
Quais as vantagens de se voltar homem? Fazer xixi em pé, andar por aí sem camisa, pegar muitas e ser chamado de garanhão. Basicamente, ser homem é mais prático. Homem não tem frescura.
E daí? Eu, sinceramente, acho que ser homem nunca vai ter o glamour que uma mulher tem. O prazer de passar horas se arrumando em frente ao espelho, roupas, batom, maquiagem, salto alto, secador, chapinha, baby-liss e depois ainda ouvir um 'Uau!' quando o cara bate o olho é indescritível. 
Um homem, por exemplo, nunca vai entender porque mulheres sempre vão ao banheiro acompanhadas. Não, um homem não entenderia a reuniãozinha pra falar da roupa da fulana, do ex que você não via há séculos e que apareceu do nada, da baranga olhando pro seu namorado e, claro, pra dar aquele up básico na maquiagem. Nãh, um homem nunca entenderia isso.
Mulheres são sensíveis, cuidam da casa, do marido, dos filhos, do trabalho, da mãe, do pai, dos irmãos, do cachorro, se cuidam, são elegantes, básicas, práticas e funcionais.
Homens são desleixados, sentam de pernas abertas, bebem cerveja enquanto coçamosacoassistem TV, arrotam na frente de qualquer um (até mesmo da namorada, depois que a intimidade já é alta), são insensíveis, desleiais e
extremamente manipuláveis. É claro que há exceções à regra. Mas esqueça as exceções. E meus homens leitores que me perdoem, mas esse é o protótipo que o mundo feminino conhece há anos, então imagino que não vá mudar tão cedo, mesmo que os garotos estejam mudando e evoluindo, talvez (alguns, apenas). 
Então, eu levanto a bandeira feminina da reencarnação! XD

Não, ainda não acabou! .-. Vamos lá. Eu fui indicada pela Nan pra ter esse selo:


Regras:

1) Exibir a imagem do selo "Seu blog é ROXIE!" e escrever essas regras abaixo dele.

2) Colocar quem te deu o selo nos seus blogs indicados (amigos).

3) Escrever 5 coisas que são ROXIE (1ª sobre música, 2ª sobre televisão e cinema, 3ª três países que gostaria de conhecer, 4ª três cores favoritas e 5ª três hobbies)

4) Indicar 10 blogs que você ache ROXIE.

5) Avise a pessoa.

Respostas:

1) Música: Lady GaGa, Taylor Swift, Carrie Underwood, Patrick Nuo, Britney Spears.

2) Televisão: Gossip Girl, The Mentalist, House, The Big Bang Theory, Two and a Half Man. 

3) Três países: Alemanha, Suíça, Inglaterra e Itália. Quatro, mesmo. ¬¬

4) Cores favoritas: Rosa, lilás, verde-limão.

5) Hobbies: Ler, blends (-q), música, TV, internet.

Indicações:
Guchi.
Fer
(Vale indicar duas vezes? o.o)

 

 

P.S.: Sintam-se à vontade pra quebrar o pau comigo nos comentários, minha opinião não é e nem nunca vai ser a mais importante. õ/
P.P.S.: Não, eu não sou contra homens! XD


Remember when I said I wish I had
A little paper box to keep you in
So I could see you everyday and night?



01h09 |




Teste. :D [2]



02h43 |




[ página principal ]